Tapioquinha com Nutella e Morangos (receita em vídeo)


Bem, conheci a tapioquinha há uns anos, num programa do Porto Canal. O alarido era muito e eu fiquei a ver e a ouvir tudo sobre o assunto. A pessoa que foi lá fazer as tapiocas disse que era muito difícil de encontrar a goma à venda em Portugal, que para os estabelecimentos que possuíam eles próprios hidratavam, mas que era um processo igualmente complicado. Achei a coisa engraçada, mas com tanto entrave, nunca mais pensei no assunto. Até que a goma começou a aparecer à venda nos supermercados e, mesmo sendo 'cara pra chuchu', eu comprei uma embalagem e experimentei. 
A tapioquinha sem recheio é, como posso dizer isto... papel. Não sabe a coisa nenhuma. Mas com recheio torna-se interessante, não contém glúten e por isso é excelente para quem sofre de intolerância ou alergias alimentares e é muito utilizado por quem pratica desporto. Descobri depois que é um carboidrato com um índice glicémico muito elevado e por isso deve ser consumido com moderação. 
Depois da primeira experiência com a goma de compra, comecei a ver como hidratar o polvilho em casa e, surpresa, não é nada complicado como a senhora tinha pintado no programa (eu entendo, estava a vender o peixe dela e a levar pessoas ao estabelecimento para comer as tapiocas). Comprei então o dito do polvilho, optei pelo azedo mas podem fazer com o doce e fiz a primeira experiência a hidratar. Correu bem, muito bem e nunca mais comprei a goma já pronta.
O que eu faço é guardar numa caixa hermética (também pode ser um frasco), bem fechada e no frigorífico. Vou usando até acabar e nunca tive qualquer problema. 

O texto já vai longo, mas queria deixar-vos estas informações. Algumas pessoas perguntaram onde comprar o polvilho. É super fácil de encontrar, qualquer supermercado tem à venda, normalmente junto às farinhas mas, se for um daqueles com zona de cozinha internacional, pode ser que esteja aí. Ainda sábado fui a um Continente Modelo e lá estava o polvilho (bem como a goma já hidratada) junto à farinha de milho e pão ralado. 

Acho que não tenho assim mais nada para vos dizer. A tapioca como é bastante neutra (já vos disse que não sabe a coisa nenhuma) pode levar recheio doce, como vos mostro no vídeo, ou salgado como queijo, fiambre, presunto, abacate, etc.
Se tiverem dúvidas podem mandar email ou deixar aqui em baixo na caixa de comentários. E não se esqueçam de ver o vídeo para perceber como hidratar o polvilho.


Ingredientes:
- 250ml de polvilho doce ou azedo (usei azedo)
- 150ml de água
- recheio a gosto, usei Nutella e Morangos

Preparação:
Vou deixar ficar aqui em baixo tudo explicado mas, para verem tudo ao pormenor, deixo-vos também o vídeo que publiquei no meu canal de Youtube. Desde a hidratação do polvilho até à preparação da tapioca com o recheio, está lá tudo.
Espero que gostem, deixem ficar o vosso like, partilhem com todos e não se esqueçam de subscrever o canal. Já sabem que há vídeos que não aparecem aqui.


Coloque o polvilho numa taça e aos pouco e poucos junte a água. Misture com as mãos para hidratar o polvilho. Coloque o polvilho hidratado num passado e peneire.
Para preparar a tapioquinha, aqueça uma frigideira sem qualquer tipo de gordura e espalhe sobre ela uma camada de polvilho hidratado. Notem que a quantidade de polvilho deve cobrir completamente a frigideira. Com as costas de uma colher pressione bem de forma a ficar uma camada homogénea. Quando o polvilho estiver unido e formado uma espécie de crepe, pode rechear. Eu optei por colocar nutella em metade da tapioquinha, adicionei alguns morangos em fatias e dobrei ao meio para fechar. A sua tapioquinha está pronta.
Bom apetite.

Nota: Como expliquei anteriormente, se não usar o polvilho todo coloque-o numa caixa hermética e guarde no frigorífico para ir gastando.

0 comentários:

Publicar um comentário