Continuo com o dilema do forno. Já tive a visita da assistência técnica e, pelos vistos tenho a resistência debaixo em curto. Precisa de uma nova o que vai demorar pelo menos uma semana (aposto que mais mas pronto). Mais uma semana sem forno.... Enquanto isso só me apetece usá-lo! 
Eu não posso, mas vocês podem! E como tal deixo-vos esta sugestão deliciosa quer em ponto pequeno quer em grande. Para os amantes do chocolate não há melhor.
Bom fim de semana a todos.


Ingredientes:
Para a massa:
- 120gr de manteiga
- 90gr de açúcar em pó
- 1 ovo
- 250gr de farinha de trigo
- uma pitada de sal

Para o creme:
- 300gr de chocolate de culinária
- 300ml de natas
- 1 colher de sopa de manteiga
- 1 frasco de compota de frutos vermelhos (usei caseira)

Para a decoração:
- frutos vermelhos
- açúcar em pó


Preparação:
Numa taça coloque a farinha. Abra uma cova no meio e coloque o açúcar, a manteiga, o ovo e o sal. Amasse bem até ficar homogéneo. Se a massa estiver muito seca adicione um pouco de água fria.
Embrulhe a massa em película aderente e coloque-a no frigorífico para descansar um pouco, cerca de 30 minutos será suficiente.
Passado esse tempo, estenda a massa e corte-a em círculos. Forre formas de tarteletes com a massa. Por cima de cada tartelete coloque um quadrado de papel vegetal e alguma coisa para fazer peso (arroz, feijão ou grão seco).
Leve ao forno que deve estar pré-aquecido a 170ºC e coza as tarteletes durante uns 20/25 minutos.

Prepare o creme de chocolate.
Aqueça as natas mas não as deixe ferver.
Parta o chocolate em pedaços e adicione às natas quentes mexendo bem para este derreter e formar um creme suave. Deixe arrefecer à temperatura ambiente para engrossar e ser mais fácil trabalhar.

Montagem:
Quando quer a massa quer o creme estiverem frios faça a montagem. Coloque um pouco de creme a gosto em cada tartelete e por cima disponha os frutos vermelhos.
Antes de servir decore com o açúcar em pó.
Bom apetite e bom fim de semana.


Já aqui vos tinha falado da MyProtein e, é com enorme prazer que vos mostro os produtos que recebi esta semana.
Eu gosto muito dos produtos da MyProtein. Já conhecia a marca porque o meu marido, como bom praticante de ciclismo, gosta de estar a par das novidades em suplementos e tudo o que o possa ajudar nesta área.

Ao longo do tempo tenho experimentado alguns produtos, e posso dizer-vos que é tudo de excelente qualidade. Desta vez tenho mais quatro produtos fantásticos para experimentar e tenho bastante curiosidade com alguns deles.



Apesar do nome, Farinha Superfina de Trigo Sarraceno não é derivada do trigo e em vez disso é derivado de sementes de uma planta com flor e tem um sabor adocicadotornando-o ideal para panquecas ou para a confecção de pães.


Benefícios Farinha Superfina de Trigo Sarraceno
Farinha Superfina de Trigo Sarraceno é pobre em açúcar e gordura tornando-o uma fonte ideal de carboidratos para qualquer um em uma dieta rigorosa de calorias.


Beneficios-Chave
  • Baixo em gordura e açucar
  • Alternativa à farinha convencional
  • Boa adição a outros alimentos
A manteiga de amendoim da Myprotein é uma saborosa fonte natural de proteínas, hidratos de carbono e gorduras saudáveis obtida totalmente a partir do amendoim, sem nenhum produto adicionado ou eliminado!


Benefícios da Manteiga de amendoim
Os amendoins utilizados na preparação do nosso produto foram tostados com a sua casca original até chegar a uma textura deliciosa. Não se adicionou nada à manteiga de amendoim obtida, sendo portanto uma opção natural e saudável.
Beneficios-Chave
  • 100% manteiga natural de amendoim
  • Nao contém sal, açúcar ou óleo de palmeira
  • Alto teor de proteínas naturais.

Cacau em pó orgânico 
Proveniente de climas tropicais na América do Sul, o Cacaueiro (Theobroma Cacao) era uma árvore sagrada entre os Maias e Aztecas. Os Grãos de Cacau produzidos por agricultores orgânicos no Peru são uma excelente fonte de minerais. Os grãos em cru são colhidos ainda em vagens, e posteriormente selecionados e fermentados para reduzir a sua amargura inicial. Após serem limpos em água natural, os grãos secos são descascados e o seu núcleo é extraído para ser partido em “pepitas”. Estas pepitas são moídas até se obter uma Pasta de Cacau. A gordura dessa pasta é extraída a partir das partes sólidas, e os resíduos são secos e moídos finamente até se tornarem Cacau em pó. O Cacau em Pó Orgânico é comprovadamente orgânico, certificado pela Associação do Solo sob o código GB-ORG-05.

Benefícios do cacau orgânico
O Cacau em Pó Orgânico é rico em fibra e contém todos os três macronutrientes essenciais: proteína, hidratos de carbono, e gorduras. Uma dose diária de 10g de Cacau em Pó Orgânico é também uma fonte de Potássio, Fósforo, Magnésio, Ferro, Cobre, e Manganês.

Beneficios-Chave
  • 100% Orgânico
  • Rico em Fibra
  • Fonte de minerais
Arandos secos (cranberries)
Oxicocos Passas (oxicoco passa) é um petisco deliciosos e saudável, com alto valor energético e uma fonte natural de fibras, vitaminas e sais minerais.
São fantásticos para comer depois dos treinos ou quando você tem que ir de um lado para outro, os oxicocos passa tem um alto teor de açúcares naturais que são um fonte de rápida liberação de energia. Os oxicocos são reconhecidos como super fruta e como fonte de vitamina, com excelentes propriedades antioxidantes e ajudam a manter as funções imunológicas pois combate os radicais livres.

Beneficios-Chave
  • Naturalmente rico em fibras
  • Ajuda você a completar a recomendação " 5 frutas por dia"
  • Uma fonte natural de energia para os intervalos entre as refeições
Brevemente irei partilhar algumas receitas preparadas com estes fantásticos produtos, quer aqui no blog O Prazer da Cozinha, quer no blog Etapa Raínha.

O meu forno avariou no início desta semana e eu ando bastante aborrecida com isto. Eu sei que é só um forno mas dou-lhe imenso uso. Para mim uma cozinha sem forno é mesmo como um jardim sem flores. Ainda está dentro da garantia (5 anos) mas já comuniquei o problema na segunda feira e ainda estou à espera que o técnico me ligue a marcar a visita. Eu sei que não devo ser a única no mundo com algum electrodoméstico avariado mas dois dias para fazer a marcação?! Acho que vou dar mais um dia e entretanto volto a comunicar o problema, não vá ter havido algum problema de informação e eu estar eternamente à espera.
E sabem o que é pior? É que nestes dias só me apetece ligar o forno, só me vem à cabeça ideias para ligar o forno. É bolachas, é pão, é algum assado.... Não posso usar o meu, mas posso partilhar uma receita para vocês usarem os vossos. Estas tartes eram para ser feitas com farinha de amêndoa mas na despensa só havia de noz. Digo-vos já que ficaram super aprovadas, fazem-se num instante e são deliciosas.


Ingredientes:
- 1 placa de massa folhada
- 50gr de manteiga amolecida
- 50gr de açúcar
- 50gr de nozes moídas (farinha de noz)
- 1 ovo
- 1 colher de sopa rasa de amido de milho
- amoras q.b. (usei congeladas)
- açúcar em pó e hortelã para decorar


Preparação:
Eu optei por fazer tartes pequenas mas pode fazer uma grande.
Então corte em massa em círculos e forre pequenas formas de tartes. As minhas são da Tescoma e são de tão boa qualidade quem nem é preciso untar com farinha, mas tenha cuidado em relação a isso e, para prevenir é melhor untar com um pouco de manteiga.

Numa taça coloque a manteiga, o açúcar, a noz, o ovo e o amido de milho. Bata bem até ficar homogéneo.
Distribua o preparado pelas tarteiras. Por cima coloque as amoras, eu pus três em cada tarte. Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC até a massa estar cozida. 
Retire do forno e deixe arrefecer um pouco antes de desenformar.
Antes de servir decore com açúcar em pó e as folhas de hortelã.
Bom apetite.



Desde as férias que não me tenho sentido com grande energia. Não sei muito bem porquê, mas acabo por me sentir sempre bastante cansada. Em conversa com uma amiga, esta aconselhou-me o yoga. No início não estava muito convencida mas fiz alguma pesquisa, encontrei umas aulas no youtube para iniciantes e fiquei com vontade de experimentar. Decidi fazê-lo em casa, todos os dias da semana (o fim de semana é para descansar) durante cerca de 20 minutos de manha. Prefiro fazer um pouco por dia do que ir uma vez por semana e fazer 90 minutos. Ainda estou na fase de adaptação mas sinto que aqueles 20 minutos focados na meditação, na respiração e nos exercícios me têm feito muito bem e sinto-me com força de vontade para continuar. Daqui a uns tempos volto a dar-vos o feedback.
Entretanto mantenho pelo menos 3 refeições de peixe por semana e tento variar ao máximo. Desta vez saiu um salmão acompanhado por uma salada de batata muito simples.


Ingredientes:
- 2 postas de salmão
- 3 batatas grandes
- 2 ovos
- 12 mini tomates
- 1 colher de café de sementes de mostarda (ver aqui como podem comprar Especiarias)
- sal q.b.
- pimenta branca q.b.
- 20 ml de azeite
- sumo de 1 limão
- 1 raminho de salsa


Preparação:
Tempere o salmão com sal, pimenta e sumo de limão. Deixe-o marina um pouco.
Descasque as batatas e coloque-as inteiras num tacho com água juntamente com os ovos. Leve ao lume. Assim que começar a ferver tempere de sal. Eu não deixei as batatas cozerem muito, o garfo espetava bem mas ainda havia alguma resistência.
Retire do lume e escorra toda a água. 
Corte as batatinhas em cubos e coloque numa travessa. 
Descasque os ovos e corte-os em 4. Disponha-os na travessa.
Lave os tomatinhos e corte-os também ao meio. Disponha por cima das batatas.

Entretanto aqueça uma grelha, tem de estar bem quente para que o salmão não pegue. 
Grelhe o salmão. O tempo varia conforme o gosto. Se gosta do salmão bem passado deixe-o mais tempo, se prefere mal passado em poucos minutos fica pronto.

À parte faça o molho.
Esmague 1 colher de café de sementes de mostarda, num almofariz ou até com o cabo de uma faca.
Adicione o azeite e o sumo de limão. Tempere com sal e um pouco de pimenta branca.
Mexa bem para ficar com o molho ligado. Regue a sua salada e o salmão com este molho.
Termine com salsa picada e sirva.
Bom apetite!
Fico sempre muito contente quando marcas me lançam desafios. Primeiro porque gosto de colocar a minha criatividade a trabalhar e depois porque adoro experimentar produtos novos e ter este contacto com as marcas. Por isso, quando recebi o desafio da IGLO e do chef Tiago Bonito aceitei de imediato. O desafio era criar uma receita com a nova tranche inteira de bacalhau fresco da IGLO. 


Já andava de olho neste produto pois nunca experimentei bacalhau fresco e tinha imensa curiosidade. Uma tranche limpa, sem pele nem espinhas, o ideal cá para casa. E assim, com o desafio que me foi proposto saiu um bacalhau em crosta com um sabor bastante mediterrâneo (dos legumes assados).


Ingredientes:
- 1 tranche de bacalhau fresco IGLO
- 2 placas de massa folhada
- sal e pimenta q.b.
- azeite q.b.
- 1 curgete
- 1 pimento vermelho
- 1 cebola roxa
- 1 tomate maduro
- 1 colher de chá de orégãos secos
- 2 dentes de alho 
- 1 limão
- 1 ovo


Preparação:
Lave bem a curgete e corte-a em cubos. Descasque a cebola e corte em meias luas. 
Corte o pimento em tiras (não se esqueça de retirar as sementes). Coloque os legumes todos numa assadeira.
Tire a pele e as sementes as tomate e corte-o em cubos. Adicione aos restantes legumes.
Descasque os alhos e esmague-os bem ou pique bem fininho. Junte aos legumes. 
Tempere com sal, pimenta e os orégãos. Regue com um fio de azeite e coloque no forno a 180ºC até estar tudo bem cozido. Nessa altura retire do forno e deixe arrefecer.

Tempere o bacalhau com sal, pimenta e o sumo de limão. Deixe marinar uns 30 minutos.
Estenda a massa folhada. Coloque a tranche de bacalhau no centro e por cima os legumes assados. Cubra com a outra folha de massa folhada. Feche bem e pincele com o ovo batido.

Leve ao forno a 200ºC até a massa folhada estar cozida e douradinha (demorou cerca de 30 minutos).
Sirva com uma boa salada e bom apetite.


#iglo #igloportugal #bacalhaufresco
Há uns tempos o Anselmo, autor do blog Receitas do Selminho, partilhou uma receita de leite creme feito com as claras dos ovos em vez de gemas. Na altura a ideia pareceu-me muito bem mas confesso que não tive oportunidade de experimentar. Estes dias tinha umas claras que iam parar ao congelador até que me lembrei do Anselmo e decidi experimentar fazer o leite creme. Usei a minha receita tradicional com a unica diferença de usar claras em vez de gemas. Fica muito cremoso e delicioso, apenas um pouco mais claro do que o leite creme "normal". Gostei bastante e fico assim com mais uma forma de usar as muitas claras que por vezes andam aqui por casa.
É assim que fecho esta semana, com uma receita prática e deliciosa. Espero que gostem.
Bom fim de semana.


Ingredientes:
- 500ml de leite
- 3 claras
- 75gr de açúcar
- 1 colher de sopa de amido de milho
- 1 pau de canela
- casca de limão
- açúcar mascavado para queimar


Preparação:
Leve ao lume o leite com a casca de limão e a canela até levantar fervura.
Numa tigela misture as claras, o açúcar e o amido de milho. Mexa bem.
Adicione depois o leite em fio e envolva bem.
Transfira para uma caçarola e leve ao lume. Deixe engrossar, mexendo sempre para não torrar.
Retire a casca do limão e a canela e transfira para um prato de servir ou para pratos individuais.
Na hora de servir polvilhe com açúcar (eu uso mascavado) e queime com um ferro quente ou o maçarico de cozinha.
Bom apetite.


Tanto eu como o meu marido adoramos livros. Temos imensos e dos mais variados temas. Claro que saltam à vista os de culinária mas temos livros sobre desporto, plantas, política, viagens (histórias das mesmas mas temos imensos guias) e claro os mais comuns, romances, aventuras, acção, mistério e fantasia. Há de tudo um pouco e por vezes nem sei onde colocar mais livros. Mas adoro-os, sou incapaz de viver sem livros e o meu marido, felizmente, partilha da mesma paixão.

Se vocês também gostam de livros, tenho uma novidade. À sexta-feira a FNAC selecciona 10 títulos e coloca-os todos com 30% de desconto imediato. Seleccionei 3 títulos para vos sugerir, mas se seguirem a imagem a baixo, são redireccionados para o site da FNAC onde encontrarão todos os livros com desconto. 
Dou por mim a olhar para o calendário e a ficar assustada. Como é possível já estarmos a meio de Setembro? Para onde foram os meses? O tempo está a voar de uma forma que nem notamos.
Não sei se se lembram de vos dizer que umas das minhas "resoluções" de ano novo era a introdução de uma refeição semanal ovolactovegetariana. Confesso que nem todas as semanas o fiz, mas consegui (até agora) em grande parte das semanas, o que para mim já é muito positivo.
Lembrei-me de partilhar hoje com vocês esta receita por várias razões. O tempo arrefeceu o que me transporta logo para refeições mais aconchegantes como este guisado e porque vos quero voltar a falar do frescos do Continente. 
Já aqui mencionei que todos os meses o Continente dá destaque a 4 produtos frescos e mostra-nos dicas e curiosidades sobre eles. Este mês, entre outros, está a beringela. Sabiam que se ficar muitos dias começa a murchar e torna-se mais amarga? 



As imagens abaixo redirecionam para o site do Continente onde encontrarão receitas, dicas e curiosidades sobre os produtos em destaque.
Ingredientes (serve 4 pessoas):
- 300gr de abóbora manteiga
- 1 cenoura grande ou duas mais pequenas
- 1 cebola
- azeite q.b.
- 1 lata pequena de tomate pelado (cerca de 3 tomates)
- 200gr de ervilhas
- 1 lata pequena de feijão branco
- beringela pequena
- 200gr de macarronete
- 500ml de água a ferver
- sal e pimenta q.b.
- 1 folha de louro
- salsa picada a gosto
- 30gr de queijo parmesão ralado ou em lascas

Preparação:
Descasque a abóbora manteiga e corte em cubos. Faça o mesmo com a cenoura e a beringela.
Pique uma cebola e coloque tudo num tacho com um bom fio de azeite.
Leve os legumes ao lume moderado e deixe-os cozinhar durante 10 minutos, mexendo de vez em quando.
Retire os tomates da lata e corte-os grosseiramente. Adicione ao tacho e deixe cozinhar um pouco mais.
Tempere com sal, pimenta e adicione a folha de louro.
Junte a água que deve estar a ferver e deixe cozinhar em lume brando durante 30 minutos. Em vez de água podem usar caldo de legumes, como não tinha usei água.
Passado esse tempo adicione as ervilhas (usei congeladas) e deixe cozinhar mais 10 minutos.

Por último adicione a massa, o feijão branco e, se necessário, um pouco mais de água, mas pouca porque este guisado ficou com um molho cremoso e não com um caldo. Deixe levantar fervura e rectifique os temperos. Eu deixei cozinhar mais 8 minutos, mas verifiquem na embalagem o tempo de cozedura da massa.
Mesmo antes de servir adicione salsa picadinha e o queijo parmesão.
Ficou um prato delicioso, nutritivo e bastante satisfatório.
Bom apetite.
Este verão perdi-me com os gelados caseiros. Desta vez não comprei nem o básico gelado de baunilha. Já vos ensinei aqui como fazer um delicioso gelado de baunilha que não precisa de máquina, foi um dos Back to Basic pós férias (ver aqui), mas volto a repetir a receita, desta vez mais completa, com uma deliciosa guarnição que fez as nossas delícias. Acreditem que fiz mesmo vários gelados este ano, de muitos sabores diferentes e não sei qual o meu preferido, mas sei uma coisa, estou apaixonada por este fantástico mundo dos gelados caseiros. 
Espero que gostem da minha sugestão e principalmente que experimentem, é tão fácil de fazer e tão deliciosa.


Ingredientes: (para o gelado)
- 4 ovos
- 100gr de açúcar
- 300ml de natas
- 1 vagem de baunilha 
- sumo de meio limão

Para o molho de frutos vermelhos:
- 150gr de frutos vermelhos (podem usar congelados)
- 2 colheres de sopa de açúcar
- sumo de meio limão

Para a decoração:
- 150gr de frutos vermelhos
- folhas de hortelã a gosto


Preparação:
Comece pelo gelado.
Separe as claras das gemas. Com o batedor, bata as claras até começarem a fazer espuma. Nessa altura adicione o açúcar, aos poucos e sempre a bater. Queremos obter um merengue bem firme e brilhante. Nessa altura adicione as gemas e envolva ao de leve. Reserve.

Numa taça coloque as natas que devem estar bem frias. Abra a vagem de baunilha a meio, raspe as sementes e adicione às natas. Adicione o sumo de limão e bata até as natas ficarem firmes.
Misture os dois preparados, suavemente para obter um creme bem leve. Coloque a mistura numa caixa hermética e congele. Não precisa de máquina de fazer gelados pois é uma mistura com muito ar, pode colocar assim mesmo no congelador.

Para o molho de frutos vermelhos, coloque os frutos num tacho, adicione o açúcar e o sumo de limão.
Leve ao lume para os frutos cozinharem e formar um molho. Vá mexendo bem e esmague alguns frutos conforme ficam cozidos. Demorou cerca de 10 minutos a ficar pronto.
Retire do lume e deixe arrefecer completamente antes de montar o gelado.

Montagem:
Coloque alguns frutos vermelhos nos copos, uma colher de molho, uma bola de gelado. Coloque mais molho, mais frutos vermelhos, outra bola de gelado e um pouco mais de molho. Decore com folhas de hortelã.
Delicie-se.


A chuva lá fora parece querer anunciar o fim do Verão, algo para o qual não estou preparada. Como eu gosto desta estação, do sol e de todas as actividades que fazemos durante estes meses. Mas a chuva é só mais sinal que tenho de me preparar. Os dias já estão mais pequenos, as manhãs e as noites mais frescas. O que é bom acaba tão depressa.... Acreditem que estes meses que aí vêm não são os piores (para mim). Como adoro o Natal passo estes meses embrenhada no espírito natalício. O pior mesmo é os meses de Janeiro e Fevereiro, altura em que me apetece transformar num urso e só sair quando o sol voltar a brilhar! Mas nem vou pensar mais nisso, o Verão ainda não terminou, o sol irá voltar e ainda temos muito para aproveitar. É com este espírito que partilho com vocês uma receita muito simples, uma salada com salmão fumado e ovos de codorniz. Uma verdadeira refeição de Verão.


Ingredientes:
- alface
- tomates cereja
- couve roxa
- 6 ovos de codorniz
- salmão fumado a gosto
- algumas azeitonas pretas sem caroço
- 4 colheres de sopa de azeite virgem extra q.b.
- 2 colheres de sopa de sumo de limão
- 1 dente de alho bem picado
- cebolinho q.b.
- sal e pimenta q.b.


Preparação:
Coza os ovos de codorniz durante 3 ou 4 minutos.
Lave muito bem a alface e disponha-a numa travessa. 
Por cima coloque os tomates cereja cortados uns ao meio e outros em quatro.
Corte a couve roxa numa juliana bem fina (usei a mandolina) e disponha por cima.
Descasque os ovos e corte-os ao meio. Corte também o salmão fumado em tiras mais pequenas. Disponha tudo na travessa.
Entretanto à parte faça o molho. Num frasco coloque o azeite e o sumo de limão e mexa bem. Adicione o dente de alho picado bem fininho e o cebolinho também picado. Tempere com sal e pimenta. Mexa bem e, se necessário, rectifique os temperos.
Verta o molho por cima da salada e termine com as azeitonas.
Bom apetite.