Num dos meus últimos vídeos falei de tradições e contei-vos que, na nossa ceia de Natal, nunca falta o pudim francês da minha mãe. É o meu pudim favorito, adoro! Neste momento até parece que sinto o cheirinho dele acabado de cozer...
Por causa disso, uma leitora pediu-me muito para partilhar a receite e, embora ela já ande aqui pelo blogue, deve ter sido das primeiras que postei e então decidi voltar a partilhar.
A foto é do Natal do ano passado. Como vos disse, nunca falha!
Experimentem no fim de semana, já está na altura de começar a testar as receitas para o Natal (gostaram das 'desculpa' que inventei agora mesmo? ehehe).
Desejo um fim de semana docinho a todos!


Ingredientes:
- 7 ovos inteiros
- 7 gemas
- 200gr de açúcar
- 1 colher de sopa de amido de milho
- 500ml de leite
- 1 cálice de vinho do Porto (gosto mais de usar vinho do Porto branco, deixa o pudim com uma cor mais bonita, mas podem usar qualquer um)
- caramelo q.b.

Preparação:
Bate-se os ovos, as gemas, o açúcar e o amido de milho até formar um creme.
Adiciona-se de seguida o leite em fio envolvendo com uma espátula.
Por último adiciona-se o vinho do Porto.
Unta-se uma forma para pudim com caramelo. Eu uso feito em casa mas pode usar de compra.
Deita-se o preparado para a forma e leva-se a cozer numa panela de pressão durante 20 minutos.
No final da cozedura, deixe arrefecer um pouco antes de desenformar para um prato que deve ser fundo por causa do caramelo.
Decore a gosto.
Bom apetite.
Uma das minhas tradições, com a minha mãe, nesta época natalícia (não me chateiem, já estamos na época natalícia sim senhor) era e é fazer scones. Adoramos scones e eu adoro chá com leite (hábito que tenho desde miúda) a acompanhar. E apesar do tempo não estar assim tão frio quanto isso, do meu forno saíram uns scones bem saborosos e diferentes do habitual, aos quais juntei pepitas de chocolate e ficaram a parecer os famosos 'manhãzitos' (com um textura bem diferente, é certo). 
Como já começa a vir aquele cheirinho a fim de semana, partilho com vocês esta sugestão que eu espero ser do vosso agrado.

Em relação a vídeos no canal de Youtube. Esta semana ainda só saiu um, estou a modos que a editar o segundo mas provavelmente não irei conseguir publica-lo amanha, só sábado. Desculpem mas estou a passar por uma semana complicado. Conto com voltar ao normal na próxima semana, fiquem atentos.


Ingredientes:
- 150ml de natas
- 150ml de leite
- 1 ovo
- 3 chávenas de farinha
- 2 colheres de sopa de açúcar
- pepitas de chocolate
- raspa de limão

Preparação:
Numa tigela misture todos os ingredientes líquidos, natas, leite e ovo, e bata bem.
Noutra tigela misture os ingredientes secos, farinha, açúcar, pepitas de chocolate e raspa de limão.
Adicione os líquidos aos secos e amasse, mas não amasse em demasia.
Para fazer os scones eu polvilhei a bancada com farinha e coloquei a massa em cima.
Cortei a massa com um cortador de bolachas.
Coloquei os scones num tabuleiro forrado com papel vegetal e pincelei-os com leite adocicado com um pouco de açúcar.
Leve-os ao forno pré-aquecido a 180ºC até estarem cozidos.
Foi o nosso almoço de hoje e estava tão delicioso que tive de partilhar já com vocês. Tinha um pedaço enorme de borrego congelado e lembrei-me de preparar este caril com lentilhas. Ficou mesmo do nosso agrado, super saboroso. 
É verdade que é mais uma receita que precisa de tempo, mas depois de estar no forno, não dá trabalho nenhum, é só esperar que fique pronto. E o resultado... vale cada minuto de espera.


Ingredientes:
- borrego (eu usei uma pá de borrego pequena em pedaços)
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- 1 malagueta
- 1 pedacinho de gengibre (com cerca de 2cm)
- 1 colher de chá de cominhos em pó
- 1/2 colher de chá de coentros em pó
- 1/2 colher de chá de açafrão das índias
- 3 tomates pelados
- 200ml de caldo de carne
- 75gr de lentilhas
- sal q.b.
- azeite q.b.
- coentros frescos picados q.b.


Preparação:
Leve ao lume um tacho com azeite e deixe aquecer. Assim que o azeite estiver quente comece a selar os pedaços de borrego (sem osso). Assim que estiver que o borrego estiver todo douradinho retire e adicione ao tacho a cebola picada.

Num processador (ou no copo da varinha mágica) coloque os dois dentes de alho descascados, a malagueta (eu retirei as sementes) e o gengibre. Pique bem até formar uma pasta.
Adicione a pasta de alhos à cebola. Tempere com os cominhos, os coentros e o açafrão. 
Pique o tomate e adicione-o ao tacho. Envolva tudo muito bem e regue com o caldo (eu usei caseiro). 
Junte a carne previamente selada e as lentilhas, deixe ferver. Veja se necessita de sal pois os caldos normalmente têm sal.
Baixe o lume e deixe cozinhar pelo menos 1:30h. Se o seu tacho for dos que podem ir ao forno, coloque-o lá a 150ºC.
Quando estiver pronto polvilhe com coentros frescos picados e sirva com arroz branco.
Bom apetite.
Cá em casa, gostamos bastante de bochechas de porco estufadas lentamente e acompanhadas por puré de batata e couve flor. Quando encontro à venda, trago sempre comigo e quando faço, aproveito que é algo que precisa do seu tempo para ficar delicioso, e cozinho logo para outra vez, congelando assim, pronto a comer. 
Desta vez decidi estufar no forno, bem lentamente, mas vocês encontram duas outras receitas aqui no blogue e essas foram cozinhadas sempre no fogão (vejam AQUI e AQUI). Seja qual for a versão, é uma delícia, uma carne suculenta e deliciosa. 
Espero que gostem!





Ingredientes:
- 4 bochechas de porco
- 1 cebola
- 1 cenoura
- 2 dentes de alho
- 100ml de caldo de carne (usei caseiro e já temperado)
- 150ml de vinho tinto
- 1 folha de louro
- 2 tomates pelados
- sal e pimenta q.b.
- azeite q.b.
- salsa picada q.b.
- 300g de couve flor
- 1 batata grande
- 1 gema de ovo
- 1 colher de sopa de manteiga
- noz moscada a gosto


Preparação:
Ligue o forno nos 160ºC para aquecer.
Leve um tacho ao lume (que possa depois ir ao forno) com um fio de azeite e sele as bochechas de porco. Assim que estiveram alouradas de ambos os lados, retire-as e reserve. Ao mesmo tacho acrescente a cebola cortada em meias luas finas, os alhos picados e a cenoura cortada em rodelas. Deixe cozinhar um pouco. Adicione os tomates bem picadinhos e a folha de louro. Misture bem.
Quando a cebola estiver mole regue com o caldo de carne e o vinho tinto e deixe levantar fervura.

Junte as bochechas seladas e tempere com um pouco de pimenta (eu não adicionei sal por causa do caldo) e coloque o tacho no forno durante 1 hora. Se o vosso tacho não for apropriado para ir ao forno, coloquem num tabuleiro, cubram com um pedaço de papel vegetal molhado e, por cima, um pedaço de folha de alumínio para ficar bem selado.

Entretanto prepare o puré. Descasque a batata e corte em cubos pequenos. Arranje a couve flor em pedaços pequenos. Leve a cozer em água temperada de sal.
Quando estiver cozido, escorra a batata e a couve flor e esmague com um utensílio próprio, também pode triturar com a varinha mágica mas eu gosto mais de esmagar, acho que fica um puré mais leve. Adicione a manteiga e a gema de ovo, envolva bem. Tempere com um pouco de pimenta moída e noz moscada.

Passado o tempo indicado, verifique o ponto de cozedura da carne, se ainda estiver dura deixe cozinhar mais um pouco. Aproveite para rectificar os temperos.
Se as vossas bochechas se apresentarem macias, retire a tampa (ou o papel que tiver a tapar) e deixe cozinhar um pouco destapado para ganhar cor.

Sirva as bochechas de porco com o molho e acompanhadas pelo puré. Por fim, polvilhe com a salsa picada.
Bom apetite.
Sei que prometi a publicação desta receita para sábado passado e a verdade é que até publiquei o vídeo nesse dia, mas já não consegui escrever o por aqui no blogue. É por isso que vos peço milhões de vezes para subscreveram o canal e activarem as notificações, dessa forma vocês seriam avisados que eu publiquei o vídeo e assim já podiam ter tido acesso à receita (se estiverem interessados, podem clicar AQUI, subscrever o canal e clicarem no sininho ao lado para as notificações). 
Mas vamos à receita desta tarte de abóbora que ficou assim, para lá de boa. Mas que delícia!!! E eu era bastante céptica em relação a doces com abóbora e agora sou super fã. Se tão são como eu, não tenham medo de arriscar nesta tarte. Não sabe a abóbora mas sim a delícinha... Confiem.


Ingredientes:
Para a massa:
- 200gr de farinha de trigo sem fermento
- 100gr de manteiga sem sal
- 50gr de açúcar
- 1/2 colher de chá de sal
- 1 ovo

Para o recheio:
- 1kg de abóbora
- 1/2 colher de chá de sal
- 2 ovos inteiros
- 150gr de açúcar mascavado
- 4 colheres de sopa de leite
- 1 e 1/2 colher de chá de canela em pó

Preparação:
Como já é habitual quando publico uma receita em vídeo, o método de preparação encontra-se ao pormenor no vídeo que partilho com vocês aqui em baixo. Espero que gostem e, se tiverem dúvidas, podem usar a caixa de comentários aqui no blogue ou no canal de Youtube.



O vento e a chuva não nos largaram, quase, a semana toda. Hoje está outro dia absolutamente assustador, o vento parece que quer levar tudo com ele. Eu não sou grande fã do inverno, aguento os dias de sol, apesar de normalmente serem os mais frios, mas odeio a chuva. Sempre detestei, tenho um problema com os guarda-chuvas (desde miúda que me esqueço deles em qualquer lugar) e a sensação de roupa húmida, de não conseguir dar um passo na rua sem ficar encharca... bahhhhh não é mesmo para mim. Percebo a importância da chuva, mas isso não me impede de a detestar e entrar em modo queixinhas após estes dias seguidos sem que ela nos largue.
Para compensar e tentar dar aquele aconchego à alma e ao estômago, trago-vos uma caçarola de frango com ervilhas, uma das minhas combinações favoritas e que espero que seja do vosso agrado. 
Entretanto aproveito para vos dizer que o 3º vídeo da semana só irá para o ar amanhã, não consegui terminar a edição a tempo. Por isso, ficamos com encontro marcado para amanhã!



Ingredientes:
- 4 coxas de frango completas 
- 1 cebola grande
- 2 dentes de alho
- 1 malagueta vermelha
- 1 molho de salsa
- 1 folha de louro
- 2 tomates pelados 
- sal q.b.
- 1dl de vinho branco
- 1 chávena de caldo de frango
- azeite q.b.
- 1 chávena de ervilhas congeladas


Preparação:
Coloque as coxas de frango numa taça e tempere com sal e pimenta. 
Aqueça um tacho com azeite e quando estiver quente, frite ligeiramente o frango, só até começar a ficar dourado. 
Depois retire-o e ao tacho acrescente a cebola picada. Quando esta começar a ficar amolecida, junte os dentes de alho picados, a malagueta também picada, a salsa e a folha de louro. Deixe cozinhar mais um pouco.

Entretanto adicione os tomates cortados em cubos, refogue um pouco e refresque com o vinho branco.
Quando levantar fervura,adicione o frango e o caldo (o meu era caseiro e estava temperado de sal, podem substituir por água mas não se esqueçam de temperar com sal). Deixe cozinhar.

Quando o frango estiver quase cozinhado, junte as ervilhas e rectifique os temperos.
Deixe cozinhar o tempo necessário para as ervilhas estarem no ponto.
Sirva acompanhado por arroz branco.
Bom apetite.
Vamos ao primeiro #TBT versão Natal? Então, hoje relembro esta receita que partilhei com vocês há uns anos e que me diz muito, pois faz parte da minha herança, das minhas raízes. Eu sou natural de uma freguesia de Barcelos a poucos quilómetros de Priscos e, como tal, o pudim Abade de Priscos faz parte das minhas tradições. 
Eu sei que muita gente considera um pudim demasiado doce mas, é Natal! Acreditem que é uma delícia e que ficará super bem na vossa mesa de ceia. Espero que este seja o ano em que vão experimentar esta receita.


Ingredientes:
- 400ml de água 
- 400gr de açúcar 
- 50gr de toucinho 
- casca de limão 
- 1 pau de canela 
- 1 cálice de vinho do porto 
- 15 gemas
- caramelo q.b.


- groselhas a gosto

Preparação:
Num tacho coloque o açúcar, a água, o pau de canela, a casca de limão e o toucinho cortado em pedaços.
Leve ao lume e deixe ferver até obter o ponto de pérola. Para saber o ponto, mergulhe na calda uma colher e levante-a, deve cair um fio resistente e na extremidade formar uma pérola. Para quem tiver um termómetro a temperatura deste ponto é 108ºC. Ao fazer a olho, deixe ferver durante uns 5 ou 6 minutos e faça o teste da colher. Esse tempo deverá ser suficiente.

Retire a calda do lume e deixe arrefecer um pouco.
Regue com o vinho do Porto e adicione a calda às gemas, em fio e sempre a bater com uma vara de arames. Coe o preparado com um passador de rede fina e coloque numa forma que já deve estar untada com caramelo. 
Leve ao forno a 180ºC, em banho-maria, durante cerca de uma hora. Retire, deixe arrefecer bem e desenforme.
Decore com groselhas ou outra fruta ao seu gosto.
Bom apetite.
É verdade, por vezes nem damos pelo tempo passar, mas estamos a 47 dias do Natal.
Entretanto, após o meu post e vídeo sobre as bolachas amanteigadas e como transformar numa prenda de natal deliciosa, recebi alguns emails de leitores a perguntar se este ano haverá especial Natal com sugestões natalícias para prendas caseiras e/ou comidinhas boas para a ceia. Sim, é claro que sim! Normalmente, a partir do dia 1 de Dezembro este blogue veste o fato de pai natal (mãe natal neste caso) e começa a espalhar a magia do natal com receitas muito, muito boas, para a vossa ceia de natal e sugestões de prendas homemade. Mas, este ano, estou a pensar começar mais cedo. Tenho andado a elaborar o meu cronograma de vídeos e de posts que quero fazer e acho que vou ter de antecipar o especial Natal.
Seja como for, é só estarem atentos aqui ao blogue, às minhas redes sociais (principalmente no meu Instagram) e seguirem o canal para não perderem pitada. Se ainda não subscreveram o canal então façam-no, por favor, é gratuito, não vos custa nada e assim sabem que não perdem nada e ainda ajudam o canal a crescer (cliquem AQUI).
Mas, por aqui vocês já encontram imensas sugestões de prendas caseiras dos anos anteriores, que podem começar já a analisar. Há coisas como as compotas, marmelada e geleia que podem (e devem) começar já a preparar.
Estou sempre pronta a receber as vossas dúvidas e sugestões, para isso podem utilizar a caixa de comentários aqui no blogue ou escrever para o email oprazerdacozinha@gmail.com


Algumas das sugestões que já encontram aqui no blogue:




Já há muito tempo que não comia coelho e até é uma carne que aprecio. O Bruno já não é muito fã, come mas tipo, um vez quando o rei faz anos, e essa é uma das razões porque passo muito tempo sem cozinhar coelho. Mas estes dias a minha mãe comprou coelhos caseiros e eu aproveitei para variar um pouquinho. Esta é a forma que o Bruno melhor come e, para complementar, fiz uma batatinhas suadas que ele adora e não dão trabalho nenhum. No conjunto, ficou uma refeição bem apetitosa sem grande trabalho.


Ingredientes:
 - 4 pernas de coelho
 - 4 dentes de alho
 - 1 colher de chá de Ervas de Provence 
 - 1 folha de louro
 - vinho tinto q.b.
 - Sal q.b.
 - 1 malagueta piri piri seca
 - 1 cebolas
 - 2 colheres de sopa de polpa de tomate
 - azeite q.b.
- salsa picada q.b.
- 5 batatas pequenas

Preparação:
Comece por temperar o coelho, eu gosto de o fazer no dia anterior, mas podem deixar marinar apenas 30 minutos/1 hora.
Numa taça coloque o coelho e tempero-o com o sal. Adicione a malagueta piri piri seca, os alhos picados, a folha de louro. Junte ainda as ervas de provence. Para quem não sabe, ervas de provence não é um tipo de ervas mas sim uma mistura. Eu utilizo uma mistura constituída por tomilho, alecrim, segurelha, oregãos, e alfazema. 
Regue com o vinho tinto, a quantidade não é muito certa, coloque vinho até tapar o coelho e deixe marinar.

Na altura de o cozinhar, leve ao lume um tacho com um fio de azeite. Deixe aquecer e coloque o coelho. Mantenha a temperatura alta para selar o coelho.
Descasque a cebola e parta-a em meias luas finas. Quando o coelho estiver selado, adicione a cebola e a polpa de tomate. De seguida regue com a marinada do coelho.
Assim que levantar fervura, baixe o lume, tape o tacho e deixe cozinhar até o coelho estar tenrinho.

Entretanto coloque uma frigideira ao lume com duas colheres de sopa de azeite e deixe aquecer. Acrescente as batatas, cortadas em cubos, envolva-as bem e tape. Reduza para lume brando e deixe-as "suar", mexendo-as de vez em quando até estarem prontas. Depois é só temperar com um pouco de sal.

Sirva o coelho à caçador com as batatinhas suadas e polvilhe com salsa picada.
Bom apetite.
Fui convidada pela Catarina do canal Dona de Casa - Portugal para partilhar com todos vocês uma receita que me lembrasse a minha infância. Não foi fácil a escolha mas, como caminhamos para o Natal e todos os anos, desde miúda, eu e a minha mãe preparamos estes biscoitos, achei que era a receita ideal para esta parceria. Espero que vocês gostem da receita que vos trago e não se esqueçam de visitar o canal da Catarina pois ela também tem uma receita para vocês e, pelo que vi, parece ser deliciosa. Passem por lá ;)


Ingredientes:
- 250gr de farinha de trigo sem fermento
- 75gr de açúcar
- 1 pitada de sal 
- 225gr de manteiga sem sal
- água q.b.

- raspa de laranja q.b.
- canela q.b.
- 50gr de mirtilos secos, grosseiramente picados (ou outro fruto seco a gosto)
- 1 colher de sopa de cacau em pó

Preparação:
Veja o vídeo aqui em baixo onde vos mostro como preparar a base destes biscoitos e como fazer quatro sabores diferentes. Na parte final do vídeo também vos explico como transformar tudo isto numa prenda comestível, perfeita para oferecer no Natal.