Ah sexta feira, sua linda! Que arzinho bom a fim de semana, só faltava estar bom tempo, com temperaturas agradáveis, para ser perfeito. Infelizmente, por aqui, está tempo de peixe morto o que não convida a nada, mas fim de semana é fim de semana e a gente nunca vira a cara ao lado a um (ainda por cima a próxima semana só terá 3 dias úteis, pelo menos para nós).
Bem, para terminarmos a semana bem inspirados, aqui fica a sugestão de ementa semanal.


Sobremesa para o fim de semana: Natas Do Céu

Nota: Começamos as nossas refeições sempre com sopa e acompanhamos (quase sempre) com salada.


Se quiserem fazer download desta lista para ementa semanal (e não só) cliquem AQUI. É completamente gratuito.
Ahhh que já cheira a fim de semana. E se vocês são de uma terra com o feriado de Santo António, ainda melhor! Já agora, se é o vosso caso, bom feriado.
Aqui deixo-vos uma sugestão bem deliciosa e prática para o fim de semana. Uma tarte com uma base bem crocante, recheio de creme pasteleiro e frutas frescas. Uma perfeição!


Ingredientes:
Para a massa:
- 200gr de farinha de trigo
- 100gr de manteiga sem sal
- 50gr de açúcar em pó
- 1 ovo
- 1 pitada de sal
- 2 colheres de sopa de água fria

Para o creme:
- 250ml de leite
- 3 gemas
- 100gr de açúcar
- 1 colher de sopa de amido de milho
- vagem de baunilha


Preparação:
Comece por fazer a massa. 
Numa taça coloque a farinha, o açúcar e o sal. Acrescente a manteiga fria em cubos e, com os dedos, comece a misturar a manteiga nos secos até ficar com uma espécie de migalhas ou de crumble. Nessa altura junte o ovo e amasse até começar a ganhar liga. Junte a água, uma colher de cada vez, sempre a amassar. Pode precisar de mais água ou de menos, por isso deve acrescentar aos poucos. Assim que obter uma massa bem lisa e homogénea, está pronto. Embrulhe em película e coloque no frio a descansar por, pelo menos, 30 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Passado esse tempo, estenda a massa e forre a tarteira, de preferência com fundo amovível, com ela.
Não se esqueça de untar a forma com um pouco de manteiga e até colocar uma base de papel vegetal no fundo, tudo ajuda na hora de desenformar.
Pique a massa com um garfo e por cima dela coloque um quadrado de papel vegetal e alguma coisa para fazer peso, eu costumo usar arroz seco, podem usar leguminosas.
Leve a tarteira ao forno para cozinhar, durante uns 15 minutos ou até ficar bem cozida e douradinha (a meio da cozedura retire o papel vegetal e termine de cozer assim).

Prepare o creme pasteleiro.
Leve ao lume o leite com as sementes da baunilha, basta para isso abrir a vagem, raspar e adicionar ao leite. Deixe ferver.
À parte bata as gemas, o açúcar e o amido de milho. Se for necessário para ajudar a dissolver, junte um pouco de leite frio.
Assim que o leite ferver misture-o às gemas, sempre a bater para não acabar com ovos mexidos. Leve novamente ao lume até engrossar. Reserve e deixe arrefecer completamente.

Para a montagem:
Desenforme a massa para o prato de servir. Preencha-a com o creme pasteleiro já arrefecido e decore com frutas frescas.
Termine, polvilhando com um pouco de açúcar em pó, só para dar aquele 'charme'.
Bom apetite.
Esta receita já anda pelo blogue mas tinham-me pedido para a fazer em vídeo e cá está ele. É algo que nunca falta no meu congelador e vou usando para praticamente tudo. Fica uma delícia com almôndegas, frango à parmegiana, pratos de massa e muito mais. É muito saudável pois quase parece uma sopa, super nutritivo e fácil de preparar.
Mas estou a cansar-vos com muita conversa quando no vídeo vos explico tudo ao pormenor. Deixo-vos então o convite para visualizarem o vídeo e experimentarem este molho. Depois quero saber o que acharam!


Ingredientes:
- 1 cebola grande
- 50gr de alho francês
- 150gr de cenoura 
- 350gr de courgete 
- 250g de couve flor
- 100gr de aipo
- 3 latas pequenas de tomate pelado (de 400gr cada uma)
- 3 medidas de água (pode precisar de mais ou menos, conforme o gosto)
- azeite q.b.
- sal e pimenta a gosto
- 2 colheres de sopa de oregãos secos

Preparação:
Encontram a preparação deste molho de tomate 7 vegetais no vídeo aqui em baixo. Se tiverem dúvidas, por favor, não hesitem em escrever para o email ou deixar as vossas questões na caixa de comentários.





Depois de um fim de semana grande, o regresso às rotinas (e já com olho numa próxima semana, também ela mais curta). Estes dias que sabem a férias são do melhor, até porque, para as mesmas, ainda faltam dois meses! 
Hoje o dia foi dedicado a organizar as nossas refeições da semana. Mesmo que não consiga orientar tudo, pelas menos frutas e legumes ficam lavados e arrumados no frigorífico. Há um entrecosto de porco temperado, uma carne de vaca há quase 7 horas na slow cooker e uns filetes de pescada temperados. E para os filetes deixo-vos aqui uma sugestão bem simples e deliciosa, bem como saudável. E assim começamos mais uma semana, numa terça feira com sabor a segunda.


Ingredientes:
- 300gr de filetes de pescada
- sal e pimenta q.b.
- 1 dente de alho
- sumo de 1 limão
- 1 ovo
- farinha de milho q.b.
- 2 colheres de sopa de sementes de sésamo

- 4 batatas médias
- 1 cenoura
- brócolos a gosto e separados em pequenos floretes
- azeite q.b.


Preparação:


Coloque os filetes numa taça com tampa, ou caixa hermética e tempere com sal, pimenta, o dente de alho picado e o sumo de limão. Reserve e deixe marinar por, pelo menos, 30 minutos (mas o melhor seria de um dia para o outro).

Descasque as batatas e corte-as em cubos. Descasque a cenoura e faça o mesmo. Arranje os brócolos e separe em pequenos floretes. Lave tudo e reserve.

Na hora de preparar o jantar, ligue o forno nos 180ºC.
Num prato fundo coloque a farinha de milho com as sementes de sésamo misturadas e em outro, bata o ovo. Passe os filetes de pescada pelo ovo e depois pela farinha, de forma a ficar bem cobertos.

Num tabuleiro de forno, forrado com papel vegetal, disponha os filetes de pescada. Sobre a pescada pode colocar um fio de azeite, se tiver um daqueles sprays muito práticos, esta é a hora certa de o usar. Polvilhe um pouco sobre cada pedacinho de peixe e leve tudo ao forno.

Entretanto aqueça um tacho com duas colheres de sopa de azeite e deixe aquecer. Acrescente as batatas e as cenouras, tudo bem escorrido, envolva bem no azeite e tape. Reduza para lume brando e deixe "suar", mexendo de vez em quando até estar tudo pronto. Quando as batatas estiverem quase prontas, acrescente os brócolos, envolva bem, volte a tapar e deixe que tudo termine de cozinhar. Depois é só temperar com um pouco de sal.

A meio da cozedura vire o peixe para cozinhar de ambos os lados. O peixe demorou cerca de 15/20 minutos a ficar pronto.

Se gostar, sirva com alguns gomos de limão. 
Bom apetite. 

Cada vez mais, por esta internet fora, encontramos sites com dicas de poupança. É verdade que a crise na qual mergulhamos há uns anos ajudou a este 'boom' mas a verdade é que continuam a aparecer sites do tema, quer em português, quer em inglês. 

Confesso-vos que no meu top 5 estão alguns sites/blogues/canais de youtube americanos com dicas que valem ouro, neles inspiro-me muitas vezes.

Aquilo que hoje vos trago são algumas dicas e truques que vocês podem aplicar nas vossas vidas e melhorar a nível financeiro. Vejam e digam-me o que acham.

1. Faça um orçamento com alguns objectivos divertidos e interessantes

O orçamento desempenha um papel importante em qualquer planeamento financeiro. É com ele que nos mantemos orientados sobre que valor podemos gastar, poupar, usar para pagar as contas e para outras actividades. Por isso, criar um orçamento mensal pode tornar a sua vida financeira mais equilibrada e ajudá-lo a livrar-se das dívida.

Mas um orçamento pode tornar-se na coisa mais aborrecida da vida. Por isso criar metas divertidas e actividades de entretenimento é importante. 
Pode, por exemplo, estipular um valor para uma ida ao cinema mensal (ou a cada dois meses), um jantar ou outra coisa qualquer que lhe dê prazer. Pode também colocar uma meta, se conseguir poupar um certo valor naquele mês, no mês seguinte vão fazer algo que gostem. Alguma coisa do género para que a vida não se torne numa verdadeira monotonia.

2. Mantenha a conta poupança separada da conta à ordem

O motivo é simples, já dizia o ditado que 'olhos que não veem, coração que não sente'. O simples facto que ver ali as suas poupanças pode fazer com que pense em tirar algum dinheiro para cobrir alguma coisa e, quando der por ela, já gastou um valor que tão cedo não volta a colocar na poupança. Assim, mantenha as poupanças fora do alcance da vista e da tentação.


3. Compre apenas o que precisa e pode pagar

Esta dica pode tornar-se contraditória. Por exemplo, ainda no final do mês passado aproveitei uma promoção do Continente em azeite e acumulei com um cupão, assim fiz stock de azeite de qualidade a 2,26€/750ml. Mas, se para aproveitar as promoções vocês tiverem de mexer nas poupanças ou pior, usarem o cartão de crédito, não o façam! É preferível comprarem conforme necessitam e podem pagar, do que se estarem a endividar para fazer stock de um produto qualquer e no final do mês pagarem juros do cartão de crédito.
Aproveitar as promoções sim, mas com sabedoria para que não acabe com pagamentos extra.

4. Deixe os cartões de pagamento em casa

Sim, deixe todos os cartões de pagamento em casa, seja de crédito ou débito e pague sempre em dinheiro.
Qual é a diferença, perguntam vocês? É simples. Se no início do mês vocês levantarem um valor para, por exemplo compras de supermercado, e pagarem sempre a dinheiro vocês irão ver o valor a 'fugir' e terão uma real noção do que estão a gastar.
Tornou-se muito banal a passagem do cartão pelo leitor e já está, compras na mão. Assim perdemos completamente a noção de quanto gastamos e, só quando vemos os extratos é que percebemos do valor gasto. 
Paguem sempre a dinheiro e compre apenas aquilo que pode realmente pagar

5. Use o sistema dos envelopes

Eu comecei a usar este sistema em Outubro passado e irei aprofundar o assunto num vídeo a publicar brevemente. Mas posso deixar já uma breve explicação.
Tudo o que precisa é envelopes e uma caneta. Comece por criar um envelope para cada categoria (ex: supermercado, saídas, combustível, etc.) e estipule um valor para cada categoria. No início de cada mês coloque o valor dentro do envelope correspondente e guarde o cartão!
Depois de gastar todo o dinheiro do envelope não pode (não deve) usar seus cartões de débito e assim terá de guardar pelo próximo mês para voltar a colocar dinheiro no envelope. Isso irá ajudá-lo a gastar mais sabiamente.


6. Tenha um fundo de emergência

Este ponto é dos que considero mais importantes, todos devemos ter um fundo de emergência. Nem sequer me refiro a problemas graves de saúde, mas imagine que tem problemas no seu carro ou que aconteceu um problema qualquer e tem de fazer algum reparo em casa? Ter um fundo de emergência pode ajudar muito nestas situações. 
Especialistas dizem que esse fundo deve ser de, no mínimo, 1000€. Pode aproveitar os subsídios de férias para começar este fundo, mas já sabem, mantenham-no longe da vista!



Então, faz hoje uma semana fiquei sem computador e devido a esse contratempo, acabei por não partilhar a sugestão de ementa semanal. Por isso e porque fiquei com um mau feitio dos diabos e nem cabeça tinha para nada. Enfim... Mas hoje voltamos com as sugestões para vos ajudar a organizar a próxima semana. Yeahhhhh!


Sobremesa para o fim de semana: Tiramisù De Domingo

Nota: Começamos as nossas refeições sempre com sopa e acompanhamos (quase sempre) com salada.


Se quiserem fazer download desta lista para ementa semanal (e não só) cliquem AQUI. É completamente gratuito.
Já vos trouxe imensas vezes posts sobre o tema, mas nunca tinha feito um vídeo. Eu gosto de fazer imensas coisas do género para ter no congelador, desde hambúrgueres, a almôndegas, nuggets de frango, panados normais e recheados, rolo de carne e os tão tradicionais rissóis, bolinhos de bacalhau, croquetes e empadas. São coisas que vou fazendo e que safam uma refeição em três tempos. E, digam lá se não concordam comigo, estas coisas caseiras têm outro sabor, não é verdade?
Hoje trago-vos um vídeo onde vos mostro como faço rolo de carne recheado e almôndegas. Para o rolo de carne deixo esta sugestão de recheio mas o céu é o limite e vocês podem fazer as combinações que mais gostarem. Fácil assim.


Mas não vos vou cansar com um post enorme e prefiro deixar-vos já o vídeo onde explico tudo ao pormenor, desde a escolha da carne, aos temperos, preparação e congelação. Cliquem então no vídeo aqui em baixo para verem tudo.
Eu espero que seja do vosso agrado. Se gostariam de ver outras combinações de sabores, quer de rolo de carne, quer de almôndegas, deixem nos comentários. No futuro posso fazer mais um vídeo do género.

Se não forem inscritos no canal, não se esqueçam de o subscrever e de clicar no sininho para serem notificados sempre que eu publicar um vídeo novo. Ahhhh e deixem ficar o vosso like, tudo isto ajuda o canal a crescer ;)




Comprei uns cogumelos enormes, carnudos e incríveis. Cada um pesa 200gr! (Quem viu o meu vídeo de compras de frutas e legumes, teve oportunidade de os ver, cliquem AQUI para assistir). Então resolvi pegar num e fazer uns bifinhos com cogumelos e molho de Vinho do Porto. É um clássico cá em casa mas nunca nos cansamos. Vou variando na carne, no acompanhamento, mas nunca falha.
E hoje trago-vos esta versão, com bifinhos do cachaço cortados em tirinhas (tipo strogonoff) e um molho delicioso sem natas! 
Espero que gostem.


Ingredientes:
- 3 bifinhos do cachaço de porco
- sal q.b.
- pimenta branca q.b.
- 2 dentes de alho
- 1 limão
- azeite q.b.
- 1 colher de sopa de farinha
- 1 cebola
- 200gr de cogumelos castanhos
- 2dl de caldo de carne (usei caseiro)
- 1 dl de Vinho do Porto 
- salsa picada a gosto


Preparação:
Corte os bifinhos em tirinhas e tempere com sal, pimenta, os alhos picados e o sumo de limão. Deixe marinar um pouco.
Leve ao lume uma frigideira com um fio de azeite, deixe aquecer um pouco e cozinhe-os durante alguns minutos.
Retire a carne da frigideira e adicione a cebola picada. Deixe cozinhar um pouco.
Adicione os cogumelos laminados e deixe cozinhar.

Dissolva a farinha no caldo de carne (usei caseiro e temperado a meu gosto) e adicione o Vinho do Porto. Verta este líquido para a frigideira e deixe cozinhar alguns minutos até começar a engrossar. 
Rectifique os temperos e volte a colocar a carne na frigideira para cozinhar um pouco no molho.
Sirva polvilhado de salsa fresca e acompanhado de arroz branco.
Bom apetite.
Gosto muito de panquecas. É-me impossível fazê-las para o pequeno almoço de semana porque nunca tenho tempo para tal mas, ao fim de semana não falha. Por vezes, faço uma quantidade maior e congelo de forma individual. Depois, sempre que apetece uma, é só retirar do congelador e colocar na torradeira ou no forno. Desta forma as panquecas descongelam e aquecem, ficam deliciosas. Podem fazer o mesmo com waffles e mesmo crepes. Já cheguei a fazer crepes, rechear com creme de chocolate e congelar, depois era só fazer o mesmo que já expliquei. M-A-R-A-V-I-L-H-A!
Hoje trago-vos a receita de panquecas mais simples do mundo. Precisam apenas de farinha, açúcar, leite e ovo. Há lá coisa mais simples que isto?


Ingredientes:
- 1 chávena de farinha (ao vosso gosto, de trigo, de aveia, de espelta, de sarraceno, eu usei de trigo)
- 2 colheres de sopa de açúcar
- 1 ovo inteiro 
- 1 chávena de leite (usei bebida vegetal de amêndoa)
- manteiga ou óleo de coco q.b.


Preparação:
Numa taça coloque a farinha e o açúcar. Misture-os bem e abra uma cova no meio onde vai colocar o ovo e o leite.
Com um batedor de varas, bata tudo muito bem até ficar homogéneo. 
Aqueça uma frigideira ou uma chapa e unte-a com um pouco de manteiga ou de óleo de coco (usei este último). Coloque uma porção de massa e deixe cozinhar em lume brando. Quando começar a ver bolinhas na superfície da panqueca, está na hora de virar. Cozinhe durante uns dois minutos daquele lado e retire para um prato. Repita até terminar toda a massa e tiver um torre de panquecas, fofas e deliciosas.
Bom apetite.
No sábado fiz uma live no meu canal de Youtube (por favor, sigam-me AQUI para estarem sempre a par das novidades. Nessa live falei-vos também que o meu pc avariou, desliguei-o muito bem na quinta feira, mas na sexta acordou cansado e ficou o dia todo a dizer que estava a corrigir erros. Enfim, já foi para o técnico mas devo estar um mês sem ele. Para além de todo esse transtorno, já comecei a fazer o meu luto em relação a toda a informação que tinha no coitado. Todos os meus vídeos por editar estavam guardados nele. Eu sei, estamos em 2019 e não há desculpa para não ter backup em nuvens mas facilitei... e dei-me mal.
Por tudo isto, o vídeo de sábado teve vários objectivos, explicar-vos este problema que me poderá afastar do canal ou, pelo menos, levar-me a não ser tão assídua (visto que tenho de gravar novo conteúdo e apenas disponho do Movie Maker neste pc de onde vos escrevo) e, serviu ainda, para vos mostrar as minhas compras de frutas e legumes. 
Aliás, esse é o propósito deste post, dar-vos uma explicação e falar-vos das compras.


Então, esta semana resolvi voltar a encomendar de uma empresa da Póvoa de Varzim, chamada Mercado dos Frescos, que entrega frutas e legumes em casa. Reaizam entregas em Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Maia, Matosinhos e Grande Porto. Não é um daqueles serviços de cabazes de frutas e legumes, no qual pagamos um X valor por X quilos de frutas e legumes. No Mercado dos Frescos dispomos de uma tabela, actualizada todas as semanas, com todos os alimentos que eles dispõem para venda e com o devido preço ao quilo/unidade. Cada cliente escolhe o que quer e envia a sua encomenda. As entregas são feitas em casa (ou no local que desejarmos), dentro do horário combinado. 
Nunca me deixaram ficar mal e é tudo muito fresco e escolhido com amor e dedicação. Gosto imenso do serviço e às vezes nem sei porque não encomendo mais vezes. Mas esta semana estava determinada e por isso não me esqueci de o fazer. Para quem for curioso, quiser ver tudo o que comprei e quanto paguei por cada coisa, deixo-vos o vídeo aqui em baixo, nele mostro-vos tudo ao pormenor. 
Espero que gostem!