Esta receita está ainda fresquinha pois foi o nosso jantar de ontem. Tinha descongelado uns rojões de porco mas não me apetecia o típico rojão. Então lembrei-me de fazer a carne de porco de modo a finar muito suculenta e com um molho delicioso para acompanhar com um puré (ou arroz mas no nosso caso foi mesmo puré). 
É daquelas receitas que precisa de tempo, é verdade, mas depois de estar no forno conseguimos fazer outras tarefas. E podem sempre preparar a receita de véspera até ao momento que a têm de colocar no forno e terminam no dia que a quiserem comer. 
Espero que gostem da sugestão de hoje.


Ingredientes:
- 300gr de rojões de porco
- 1 cerveja mini
- 1 cebola grande
- 2 dentes de alho
- 1 folha de louro
- sal e pimenta q.b.
- um pouco de paprika ou colorau
- piri piri seco q.b.
- farinha q.b.
- 3 colheres de sopa de polpa de tomate
- azeite q.b.
- salsa a gosto


Para o puré:
- 2 batatas doce
- 1 batata
- 1 gema
- 1 colher de sopa de manteiga
- sal q.b.
- pimenta q.b.
- noz moscada q.b.


Preparação:
Ligue o forno no máximo e se o seu tacho não puder ir ao forno, coloque lá uma assadeira para ir aquecendo.
Descasque e corte a cebola em meias luas finas. Coloque a cebola num tacho, a folha de louro e os alhos laminado com um pouco de azeite e leve ao lume. Deixe cozinhar até a cebola ficar translúcida. 
Tempere os rojões com um pouco de pimenta e a paprika. Passe depois pela farinha e adicione ao tacho. Junte a polpa de tomate, tempere com sal e piri piri seco (pode usar mais pimenta se preferir). Cozinhe uns minutos e refresque com a cerveja.
Deixe ferver bem.
Nesta altura coloque o seu guisado no forno. Como disse antes, se o seu tacho não puder ir ao forno, verta todo o preparado para a assadeira, com muito cuidado porque como está muito quente vai salpicar e pode queimar-se. 
Tape com alumínio e coloque no forno. Baixe a temperatura para os 170ºC e deixe cozinhar até a carne estar muito tenrinha (demorou cerca de uma hora).
A meio da cozedura rectifique os temperos.

Prepare o puré.
Descasque as batatas e corte-as em cubos pequenos. Leve-as a cozer em água temperada de sal até que fiquem macias. Escorra-as e reduza-as a puré. Adicione a gema e a manteiga. Envolva bem.
Tempere com um pouco de pimenta e noz moscada.

Sirva a carne polvilhada com salsa picada e acompanhada com o puré.
Bom apetite.
Se há proteína que se destaca na minha lista de compras é o frango. Seja inteiro, peitos, coxas, asas, é sem dúvida a carne que mais consumimos e que adoramos. Por isso ando sempre a tentar cozinhar de forma diferente, para não ter a sensação que comemos sempre o mesmo. 
Um destes dias tinha 2 peitos de frango e não sabia bem o que fazer com eles. Os dois frascos de mostarda na porta do frigorífico deram o mote e em poucos minutos o frango estava no forno e a mim sobrou-me tempo para preparar o acompanhamento, entre outras tarefas. No final o aroma era delicioso e o sabor também! Agradou-nos muito.
Vamos à receita.


Ingredientes: (para 2 pessoas)
- 2 peitos de frango
- sal e pimenta q.b.
- 1 colher de chá de mostarda de dijon
- 1 colher de chá de mostarda integral (mostarda com sementes)
- 1 colher de sopa de mel
- um pouco de paprika 
- 2 limões
- 2 colheres de sopa de azeite
- salsa picada q.b.



Preparação:
Comece por ligar o forno nos 200ºC.
Tempere os peitos de frango com sal, pimenta, paprika e sumo de 1 limão. Reserve.

Numa pequena taça misture a mostarda de dijon, a mostarda com sementes, o mel e o azeite.
Cubra os peitos de frango com esta misture e espalhe bem.
Leve ao forno durante 30-40 minutos, dependendo do tamanho do frango. 
Quando estiver pronto, retire do forno e regue o frango com o sumo do segundo limão.
Sirva polvilhado com salsa picada e acompanhado por legumes salteados.
Bom apetite.
Então mas estávamos com dias tão lindos e agora que começa verdadeiramente a primavera, o tempo volta a mudar? Dizem (eu quero acreditar que não passe disso mesmo) que será uma semana marcada pela chuva! Mas eu já não estou preparada para isso. Já tinha arrumado as botas, os botins e estava quase, quase, a trocar a roupa de inverno pela mais fresquinha. Agora esperemos que no fim desta semana sejamos novamente brindados pelo sol e temperaturas agradáveis.
Enquanto nos lamentamos pela forma como a primavera chegou, vamos a uma receita nova, uns rolinhos de canela, perfeitos para o lanche.


- 25gr de fermento de padeiro fresco
- 1,5dl de leite morno
- 375gr de farinha
- 1 ovo
- 2 gemas
- 50gr de açúcar
- 40gr de manteiga amolecida
- 1 pitada de sal
- raspa de um limão

Para rechear:
- canela q.b.
- açúcar q.b.

Para a cobertura:
- 100gr de açúcar em pó
- sumo de 1/2 limão 


Preparação:
Numa taça coloque a farinha. Ao meio abra uma cavidade e adicione a manteiga, o ovo, as gemas, o açúcar, o sal e a raspa de limão. Comece a amassar, à mão ou com o gancho para massas da batedeira.
À parte dissolva o fermento no leite morno.
Adicione à taça e amasse bem até a massa ficar lisa e formar uma bola.
Deixe levedar até dobrar de volume.

Nessa altura, na bancada polvilhada com farinha, estenda a massa até formar um rectângulo. Polvilhe toda a massa com açúcar e canela em pó.
Enrole e corte como se fossem caracóis, com uns 3cm de altura.
Para ficarem mais direitinhos, coloque cada rolinho dentro de uma forma para queques, untada com manteiga. Deixe levedar até voltar a dobrar de volume. 

Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC, se gostar pincele-os com ovo batido.
Quando estiverem bem cozidos, retire do forno e deixe arrefecer completamente.

Prepare a cobertura. Numa tigela coloque o açúcar em pó e adicione o sumo de limão. Mexa bem até estar homogéneo e fluido, se precisar acrescente mais umas gotas de limão.
Espalhe o glacé por cima dos rolinhos.
São perfeitos para o lanche, para acompanhar um café ou um chá.
Bom apetite.


Voltamos aos vídeos semanais publicados à sexta feira. Yeahhhhhhhh!
Esta semana, com uma grande organização consegui gravar, editar e hoje cá estou para partilhar com vocês.
Fiz uma pausa nas receitas francesas (e nas receitas saudáveis) e hoje trago-vos uma forma fácil e simples de prepararem uns maravilhosos e deliciosos pastéis de nata. 
É uma receita tão nossa que no estrangeiro são conhecidos como Portuguese Custard Tarts. 
Há versões para todos os gostos, algumas levam mesmo natas no seu creme, outras uma mistura de natas e leite, e esta que é a que faço sempre há já muitos anos, que leva apenas leite. 


No vídeo mostro-vos como fazer com que a massa folhada tenha, depois de cozida, aquela espécie de "caracol" no fundo. A nível profissional é quase "obrigatório", se não tiverem é sinal que não foram bem feitos. 
Claro que em casa, se não quiserem ter este trabalho, podem cortar a massa folhada em círculos maiores do que as vossas formas e forrarem dessa forma.


Aproveitem o fim de semana para experimentarem esta pequena maravilha que casa tão bem com um aromático café.
Espero que gostem de mais este vídeo, feito com muito carinho para vocês.
Já sabem: partilhem com os vossos amigos, deixem o vosso like, comentários com sugestões e não se esqueçam de subscrever o canal para não perderem nada.
Bom fim de semana a todos.
Tinha ouvido falar da Casa das Bôlas de Lamego (ou Pastelaria da Sé) no programa Best Bakery da Sic. Entretanto fomos visitar Lamego e passamos à porta, mas já com o tempo contado e as bôlas ficaram por provar.

Como quase todos os dias passo na rotunda da Boavista, vi este espaço "nascer", sempre na curiosidade de ver o que seria. Quando abriu marquei logo como espaço a visitar, assim que a disponibilidade ajudasse. 





Então no Domingo lá fomos, mas infelizmente as mesas estavam todas ocupadas e acabamos por decidir levar as bôlas para casa.
Fomos muito bem atendidos, o funcionário foi de uma enorme simpatia, nota máxima nesse ponto.
Optamos por comprar 3 tipos de bôlas diferentes, a de carne em vinha de alhos, a da casa (fiambre e presunto) e a de salpicão (salpicão e presunto). A massa era maravilhosa em todas elas e os recheios eram igualmente saborosos. Tinha muita curiosidade em relação à bôla com carne em vinha de alhos. O sabor é forte mas agrada-me bastante, pois é algo que aprecio bastante. Nas outras duas notava-se que os ingredientes eram de qualidade e para uma apaixonada pelos nossos enchidos e charcutaria, este é sem dúvida um ponto muito importante.
Pagamos 1,80€ por cada fatia de bôla.



A decoração é bonita e harmoniosa, com detalhes antigos e tradicionais. Gosto muito do facto de ter tanta luz natural, devido às grandes janelas.
Só é pena o espaço ser pequenino, existindo poucas mesas. É uma sorte arranjar lugar para sentar.

Ficaram por experimentar os doces, que têm um aspecto delicioso. Mas essa é a desculpa perfeita para lá voltar brevemente.




Morada: Avenida da Boavista, 577, Porto
Horário:
Seg 10:30 a 19:30
Ter Fechado
Qua 10:30 a 19:30
Qui 10:30 a 19:30
Sex 10:30 a 19:30
Sáb 10:30 a 19:30
Dom 10:30 a 19:30
Casa das Bôlas Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato
Hoje é dia 15 e por isso é dia de novo desafio 5 ingredientes, 5 euros. A convidada deste mês é a Elisabete do blogue Cozinha sem Segredos - As receitas, um blogue que adoro e uma autora que é uma simpatia em pessoa e por quem, apesar de não conhecer pessoalmente e dos quilómetros que nos separam, nutro um enorme carinho.

Como já vos disse no mês passado as regras do desafio são muito simples. O objectivo é preparar receitas, sejam doces ou salgadas, entradas, pratos principais, sobremesas, ou snacks com no máximo 5 ingredientes e 5 euros e assim mostrar-vos que é possível comer bem, de forma saudável e sem gastar nenhuma fortuna.


Existe então uma lista de ingredientes básicos, que todos temos na despensa e que ajuda a tornar possível estas receitas.
Ingredientes básicos: sal, pimenta, azeite, farinha e açúcar.


A minha receita deste mês, para além de se enquadrar no desafio é também uma receita de aproveitamentos. Tinha feito esta receita de medalhões de porco com bacon e sobrou dois medalhões. Vocês sabem que por aqui nada de estraga e por isso guardei os dois medalhões numa caixinha. Lembrei-me de uma receita que tinha visto no blogue da Joana Roque e inspirada por ela preparei esta sugestão. Depois foi só cortar tudo em tirinhas, até aproveitei o bacon que deu um pouquinho mais de sabor ao salteado e assim saiu um prato novo e bastante saboroso.


Ingredientes: (para 2 pessoas)
- 2 medalhões de porco com bacon já cozinhados (podem usar duas bifanas de porco 1,20€)
- 2 cenouras pequenas (0,24€) 
- 150gr de brócolos já arranjados (0,85€)
- 2 dentes de alho (0,10€) 
- um fio de azeite (ingrediente básico)
- sal e pimenta q.b. (ingredientes básicos)
- salsa fresca q.b. (0,50€)
Total: 2,89€

Preparação:
Descasque as cenouras e corte-as numa juliana fina. Arranje os brócolos em pequenos pedaços.
Descasque o alho e pique bem. 
Aqueça um wok ou frigideira com um fio de azeite e adicione o alho picadinho. 
Junte depois as cenouras em juliana e os brócolos e deixe saltear tudo durante uns minutos. 
Tempere com sal e pimenta. Deixe cozinhar até atingirem o ponto que mais gostarem, nós cá em casa gostamos deles ainda um pouco crocantes.

Entretanto corte a carne já cozinha em pedacinhos pequenos (se não tiver aproveitamentos, cozinhe as bifanas e depois corte-as em tiras para adicionar ao salteado). 
Adicione a carne ao salteado de legumes e envolva bem até a carne estar quente.
Polvilhe com a salsa picada e sirva.
Eu acompanhei com massa cozida mas também fica uma delícia com arroz e até puré.
Bom apetite.

Quando convidei a Elisabete, ela mostrou-se muito entusiasmada com o desafio, o que me deixou muito feliz. Mas quando ela me enviou as fotos da sua receita, bem nessa altura babei por completo. Tenho a certeza que vocês também vão ficar assim. No blogue da Elisabete irão encontrar umas deliciosas Tortilhas de Frango, que têm um aspecto maravilhoso e é algo que adoro verdadeiramente. 
Irei experimentar a receita da Elisabete muito em breve e depois partilho com vocês. Agora convido-vos é a visitarem já o blogue dela e verem o que por lá vos espera.




Espero que tenham gostado do desafio deste mês :) Voltará em Abril com mais um convidado e duas receitas. 
No fim de semana passado preparei um bolo que nunca tinha feito. Foi uma experiência de raiz, sempre com o receio que não ficasse nada de jeito mas imensa vontade de experimentar algo diferente. A verdade é que o resultado final foi bastante apreciado, todos comeram e gostaram, ficando assim provado que não é necessário um bolo cheio de manteiga para agradar a todos. Aliás, este bolo não leva manteiga nenhuma (a não ser a usada para untar a forma) nem qualquer outro laticínio e também não contém glúten. Tentei não exagerar no açúcar refinado, sendo um bolo onde sobressai o açúcar natural do coco ralado e da laranja. Apesar de não ter gordura, é um bolo bastante húmido, o que sinceramente me agrada bastante.
Não quis esperar mais para partilhar com vocês esta receita que se tornou numa das nossas favoritas no que diz respeito a bolo de laranja. Espero que também seja do vosso agrado.


Ingredientes:
- 1 laranja
- 1 chávena de coco ralado
- 1/2 chávena de farinha de amêndoa
- 150gr de açúcar
- 5 ovos
- 1 colher de chá de fermento em pó
- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio


Preparação:
Unte uma forme com manteiga e forre-a com papel vegetal, ou polvilhe com coco ralado ou até farinha de amêndoa.

Corte a laranja em pedaços pequenos, retire as pevides e coloque no copo da varinha mágica (pode usar um liquidificador). Triture muito bem até formar um puré e coloque-o numa taça.

Adicione o açúcar e bata bem com um batedor manual até ficar homogéneo. 
Junte os ovos, um a um, batendo também com o batedor manual, entre cada adição.

Com um picador, triture o coco ralado de forma a transformar-se numa farinha.
Envolva a farinha de coco e a de amêndoa no preparado anterior. E por último junte o fermento e o bicarbonato de sódio.

Coloque a massa do bolo na forma já preparada e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 35 minutos, ou até estar cozido pois o tempo varia de forno para forno.
Deixe arrefecer e desenforme.
Polvilhe com açúcar em pó e bom apetite.

Bacalhau à Braga (ou à Narcisa) é uma daquelas receitas que sempre me lembro de comer. Acho que ninguém faz um bacalhau tão bom como a minha mãe (comida da mamã é sempre melhor, certo?) mas por cá esforço-me para fazer algo bom. Quando quero um jantar especial, por este ou aquele motivo, vem-me sempre à ideia o Bacalhau à Braga, talvez pelas recordações da minha infância, por ser um prato característico da minha zona, ou simplesmente por me lembrar os meus pais (é um dos pratos favoritos do meu pai). É então, daquelas receitas cheia de boas recordações, que nos enchem o coração e hoje partilho com vocês. 
Existem imensas formas de fazer bacalhau e esta receita tem vários nomes mas, acreditem vale a pena o trabalho pois é verdadeiramente delicioso.
Boa semana a todos.


Ingredientes: (para 2 pessoas)
- 2 postas ou lombos de bacalhau demolhado
- 1 chávena de farinha
- 2 cebolas
- 4 dentes de alho
- 1/2 pimento verde
- 1/2 pimento vermelho
- 1 folhas de louro
- sal e azeite q.b. 
- pimenta moída
- batatas q.b.


Preparação: 
Aqueça uma frigideira com bastante azeite.
Seque o bacalhau com papel de cozinha. Coloque a farinha de trigo num prato e passe as postas de bacalhau pela farinha. 
Frite-as depois no azeite bem quente, escorre-as e reserve.

Entretanto prepare a cebolada. Corte as cebolas em fatias finas e os alhos em laminas e coloque na frigideira onde fritou o bacalhau. Junte os pimentos em tiras e a folha de louro. Tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar até a cebola estar cozida.

Frite as batatas às rodelas.
No fundo de uma assadeira coloque metade da cebolada. Disponha o bacalhau por cima e as batatas fritas à volta. Cubra com a restante cebolada e leve ao forno quente a 200ºC até ficar douradinho e o azeite borbulhar.
Sirva acompanhado por uma salada.
Bom apetite.
Finalmente o fim de semana está a chegar. Todos comigo: Yeahhhhhhhhhhhh!
E com este cheirinho maravilhoso a primavera. É absolutamente fascinante. Adoro estes dias, ganho logo uma energia diferente e vontade de fazer mais coisas.
Hoje trago-vos uma trança brioche. É uma receita maravilhosa, que vocês podem preparar e servir no pequeno almoço de domingo, por exemplo. Fica realmente muito boa e diga-se que merecemos um pequeno almoço diferente. Foi exactamente isso que fiz quando preparei esta receita. Servi ao pequeno almoço com várias compotas e até creme de chocolate para os mais gulosos. Ficou aprovadíssima.
Espero que gostem!


Ingredientes:
- 6 ovos
- 160gr de açúcar
- 80gr de manteiga derretida
- raspa de 1 limão
- 25gr de fermento padeiro fresco
- 125ml de leite morno
- 900gr de farinha de trigo
- 1 pitada de sal

- 1 ovos para pincelar
- 3 colheres de açúcar em pó
- um pouco de água




Preparação:
Numa taça coloque os ovos, o açúcar, a manteiga, a pitadinha de sal e a raspa de 1 limão. Misture tudo muito bem.
Dissolva o fermento no leite morno e adicione à mistura anterior.
Junte a farinha e amasse durante pelo menos 5 minutos e até obter uma massa lisa.
Com a massa forme uma bola e coloque numa taça. Deixe levedar até dobrar de volume.

Passado esse tempo, ponha a massa numa bancada polvilhada com farinha. Divida-a em três partes iguas, trabalhe cada uma das partes e forme uma trança.
Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe levedar.

Pincele a sua trança com o ovo batido. Por cima coloque o açúcar em pó humedecido com um pouco de água. 
Leve ao forno que deve estar pré-aquecido a 180ºC até a trança estar cozida (demorou cerca de 25/30 minutos).
Espero que gostem. Bom apetite e bom fim de semana.


O sol voltou, as temperaturas subiram e cheira a primavera. As minha tulipas estão a começar a abrir (são as minhas flores favoritas) e a colorir as floreiras. Adoro estes dias em que acordamos, abrimos as portadas das janelas e o sol entra para nos iluminar a casa e a vida. Parece que tudo se torna mais fácil com dias assim bonitos. Foi assim ontem e está a ser assim hoje, o que é maravilhoso. E por favor, não me venham dizer que já se prevê chuva para este ou aquele dia, deixem-me aproveitar estes dias ao máximo pois bem preciso.
A minha sugestão para hoje é um simples entrecosto assado com um toque asiático. É muito simples de preparar e fica realmente muito saboroso. Encontram o molho sweet chilli à venda nos supermercados com relativa facilidade mas um destes dias vou mostrar-vos como o podem fazer em casa, de forma igualmente simples.


Ingredientes:
- 1 entrecosto inteiro
- sal e pimenta q.b.
- sumo de 1 limão
- 2 dentes de alho
- vinho branco q.b.
- 1 chávena de molho sweet chilli (há venda nos supermercados)
- 2 colheres de sopa de sementes de sésamo torradas
- 1 raminho de salsa fresca


Preparação:
Tempere o entrecosto com sal e pimenta. Adicione os dentes de alho picados e regue com o sumo de limão e um copo de vinho branco. Deixe marinar pelo menos 30 minutos.

Passado este tempo, coloque a carne num tabuleiro e pincele-o de ambos os lados com o molho sweet chilli.
Leve ao forno a 200ºC. A meio da cozedura volte a pincelar o entrecosto com o molho.
Quando estiver cozinhado, corte em pedaços e disponha numa travessa.
Polvilhe com as sementes de sésamo torradas e a salsa picada.
Bom apetite.