Pannacotta de Café e uma homenagem ao Giro d'Itália

Cá por casa andamos no espírito do Giro d'Itália, que este ano comemora a sua edição centenária. 
Como pessoas apaixonadas por ciclismo e por Itália, não perdemos pitada. Eu gosto muito de ler sobre as regiões por onde o Giro passa ao longo dos dias e aprender mais sobre elas (história e gastronomia estão no topo dos meus interesses). Pois bem, neste momento o Giro anda pela região de Piemonte, bem no norte da Itália, fazendo até fronteira com a França, tendo como capital Turim. 
Ao ler sobre a gastronomia local, percebi que a Pannacotta é originária de Piemonte, apesar de se comer por toda a Itália (ou até pelo mundo).
Pannacotta, em italiano significa literalmente "nata cozida", é uma sobremesa típica da região italiana do Piemonte, elaborada a partir de nata de leite, açúcar, gelatina e especiarias, especialmente canela. Consome-se sozinha, com compotas ou com fruta fresca. 
Na nossa viagem pela Itália, em Milão foi-nos servido pannacotta ao pequeno almoço! E eu confesso que não me fazia de rogada ehehehe

Bem, hoje faço a minha homenagem ao Giro d'Itália e a todo aquele belo país, pelo qual sou verdadeiramente apaixonada. Não vos trago uma receita tradicional, com fruta, mas sim de café e que ficou igualmente deliciosa. Espero que gostem, da receita e desta contextualização.
Bom fim de semana.


Ingredientes:
- 400ml de natas
- 1 colher de sopa de café solúvel (mais ou menos, conforme o vosso gosto)
- 100gr de açúcar
- 3 folhas de gelatina


Preparação:
Coloque as folhas de gelatinas de molho em água fria.
Num pequeno tacho coloque as natas, o açúcar e o café. Misture tudo e leve ao lume e aqueça até o açúcar e o café se dissolverem (não precisa ferver). Mexa sempre com uma vara de arames para ficar sem grumos.
Esprema as folhas de gelatina e junte-as às natas. Misture bem para as folhas de gelatina dissolverem.
Verta o preparado em formas ou ramekins e leve ao frio até solidificar. Os meus estiveram no frigorífico de um dia para o outro.

Na hora de servir, mergulhe cada forma em água quente, durante pouco segundos, apenas o suficiente para o pannacotta desenformar mais facilmente. 
Servi acompanhado por Florentinas de Amêndoa (ver receita aqui).
Bom apetite.