Planeamento de Refeições - Com sugestão de 4 receitas

Imagem retirada do blogue http://www.ayearofslowcooking.com

De há umas semanas para cá tenho começado uma nova forma de planear e organizar as nossas refeições. Confesso que me deixei inspirar por vários blogues, portugueses (a Joana Roque é um enorme fonte de inspiração) e estrangeiros, mas fui adaptando todas as dicas (e ainda o estou a fazer) à nossa realidade. 
Posto isto, o que vos trago hoje não é inédito, nem nada que se pareça mas é a formula que tenho usado para as minhas semanas estarem mais organizadas.

Já vos falei várias vezes sobre o que fazer para ter sempre alguma coisa no congelador pronto a cozinhar (hambúrgueres, almôndegas, rolo de carne, nuggets, bolonhesa, entre outras coisas), também já vos falei que costumo lavar a alface e preparar a couve roxa e a cenoura, de forma a estarem sempre prontos a usar e conseguir fazer uma salada 'enquanto o diabo esfrega o olho'. Basta uma pequena pesquisa aqui no blogue para encontrarem todas estas dicas.

Hoje falo-vos do que fiz, na segunda feira passada para organizar esta semana. Sei o que muitos estão a pensar neste momento, "eu não tenho a manha de segunda livre para cozinhar", o que vocês têm de fazer é encontrar o dia que vos dá jeito, seja o sábado, o domingo ou o dia em que folgarem.
Posto isto, vamos começar.

No domingo à noite tinha já a ementa semanal elaborada. Fui ao congelador e retire carne e peixe para quatro refeições, bacalhau, peito de frango, cubos de tamboril e um saco que tinha perdido a identificação, eu julgava ser peru mas revelou-se borrego. Tirei ainda uma caixa que tinha espinafres que me sobraram de uma semana e eu fervi-os e congelei. Deixei tudo a descongelar.

Na segunda de manha verifiquei o engano (de peru para borrego) e acabei por fazer uma pequena alteração na ementa semanal. 
Sendo assim preparei logo uma assadeira com cebola, 1 cabeça de alho completa, folha de louro, salsa, os lombos de bacalhau, algumas babatinhas, temperei com pimenta e um pouco de sal (apenas nas batatas). Reguei com azeite e estava pronto a ir ao forno, era o nosso almoço.

Entretanto fervi água na chaleira eléctrica. Num tacho coloquei o peito de frango com duas cenouras descascadas, 1 cebola, 1 ramo de salsa, 1 folha de louro, sal, um pouco de piri piri seco e a água a ferver. Levei ao lume, deixei que ferve-se, rectifiquei de temperos, baixei o lume e deixei cozinhar em lume brando. Desta forma cozi o peito de frango para fazer arroz e fiz também caldo caseiro.

Aqueci outro tacho com um fio de azeite e selei os pedaços de borrego. Descasquei uma cebola e cortei em meias luas finas. Piquei 2 dentes de alho. Descasquei 2 cenouras que cortei em rodelas. Limpei meio pimento verde e cortei em tiras. Lavei salsa e uma folha de louro. Piquei 1 tomate previamente pelado.
Quando o borrego ficou selado adicionei todos estes legumes e ervas aromáticas. Temperei com sal, pimenta e refresquei com um pouco de vinho branco. Deixei ferver, rectifiquei os temperos e depois cozinhou em lume baixo até ficar macio.

Entretanto o caldo estava pronto e o frango cozido.
Retirei o frango e deixe arrefecer antes de o desfiar todo. O caldo arrefeceu um pouco, coei-o e coloquei em frascos.
Preparei o refogado para o arroz e deixei tudo cozinhar. 
Quando ficou pronto foi só colocar numa caixa de vidro, que vai ao forno e ao frio e guardar. 

Entretanto só me faltava o tamboril. Optei por fazer uma tagine usando a receita de Tagine de Pescada que está no blogue. Depois de feito, guardei também numa caixa para colocar no frigorífico (aqui usei mesmo uma caixa hermética de plástico)

Quando o borrego ficou pronto foi só guardar da mesma forma.
Tirando o bacalhau, que foi o nosso almoço desse dias, os restantes pratos foram acondicionados no frigorífico para me salvarem em dias mais complicados, principalmente ao jantar. Temos o hábito de fazer caminhas ao final do dia e, chegamos a casa cansados, queremos tomar banho e ter o jantar pronto em poucos minutos. Assim tudo se torna mais fácil.

Pelo meio de toda esta tarefa ainda lavei a alface, que depois sequei bem e coloquei numa caixa hermética. Cortei a couve roxa numa juliana fininha e coloquei numa caixa. Lavei os tomates cereja, sequei bem e guardei. O mesmo fiz aos morangos, lavei e retirei os pés.
Descasquei uma cabeça de alhos completa, esmaguei-os/piquei-os, coloquei num frasco e enchi de azeite (adoro, tenho alhos sempre prontos a usar e azeite aromatizado). 

Se chegaram até aqui e leram este testamento, espero honestamente que tenham gostado da minha partilha. É algo honesto, que eu faço mesmo e que penso ser útil.
Se tiverem dicas, sugestões ou questões deixem-nas na caixa de comentários ou pelo email geral@oprazerdacozinha.com