Clarinhas de Fão - a minha interpretação

Há uns tempos apetecia-me muito experimentar fazer as famosas clarinhas de Fão. Cresci a comê-las! Tenho óptimas recordações da minha infância e muitas delas são passadas em Fão, no parque de campismo. Foi uma infância mesmo muito feliz!

Bem, como estava a dizer, tive uma vontade enorme de colocar as mãos na massa e recriar aquele pastel que me lembra as férias, a praia e os amigos.
Fiz um pouco de batota, confesso, comprei o doce de chila feito. No final ficaram uns pasteis deliciosos, diferentes daqueles que se vendem nas pastelarias, mas ficaram uma delícia e foram a sobremesa de um jantar em família.


Ingredientes para a massa:
- 250ml de leite
- 3 colheres de sopa de manteiga
- 500gr de farinha de trigo
- uma pitada de sal fino



Ingredientes para o recheio:
- 1 frasco de doce de chila (devia ter umas 250gr)
- 5 ovos médios
- 60gr de açúcar
- óleo para fritar
- açúcar em pó para polvilhar



Preparação:
Para o recheio, comece por bater os ovos com o açúcar. Coloque o doce de chila num tacho e adicione-lhe os ovos batidos. Mexa bem e leve ao lume para engrossar, mexendo sempre para não queimar. Quando o recheio engrossar, retire-o do lume e deite numa taça para arrefecer.



Para fazer a massa, coloque a farinha numa tigela, abra uma cavidade ao meio e deite o sal, a manteiga e o leite. Amasse bem para ficar homogénea.
Coloque a massa na bancada de trabalho, polvilha com farinha e trabalhe durante uns cinco minutos. Deixe-a repousar, tapada por um pano, durante pelo menos 30 minutos.



Passado esse tempo estenda porções de massa o mais fina que conseguir. No meio coloque uma colher de recheio e dobre a massa. Corte usando um cortado ou um copo. A ideia é ficar com os pasteis com o mesmo formato dos rissóis. Repita o processo até terminar a massa e/ou o recheio.
Aqueça o óleo e frite as clarinhas até ficarem douradinhas. Escorra-as e passe-as pelo açúcar.
No final é só deliciarem-se.